Pudim de leite condensado

27.3.14

Eu já tinha desistido de fazer pudim em casa. Pô, sempre dava errado caramelizar a forma. Ou então o pudim ficava feio, cheio de bolhas e com um sabor ok, nada memorável. Absolutamente irritante.

E, sabe, é pudim. A sobremesa mais (ou uma das mais) idolatrada pelos brasileiros! Como assim não dou conta de fazer em casa? A revolta era tamanha que parti pra ignorância. Resolvi comprar pudim pronto. O lance foi que me surpreendi. Achei um realmente bom. Sem bolhas. E saboroso até o infinito. Passei a comprá-lo pra festinhas, pra casa...

Torta de liquidificador

25.3.14

Se tem uma coisa que eu prezo muito é praticidade. Praticidade na vida, nas relações (eu sei, é difícil), no trabalho (mais difícil ainda)... E por que não na cozinha?

Pra mim, comida boa é aquela saborosa e simples. Detesto coisa que exige trabalho dobrado. Simplesmente não vale o esforço.

Cheesecake de chocolate e caramelo

19.3.14

Vou dizer uma coisa. Acho um absurdo termos por aí tantos cozinheiros de bom gosto. Os caras vão lá, inventam uma receita maravilhosa e depois acham que a vida das pessoas comuns serão as mesmas do que antes (pior que as receitas mais incríveis sempre vêm acompanhadas de fotos escandalosamente bonitas e convincentes).

Não, não, não, meu senhor.

Toda vez que um de vocês inventa uma receita top e a coloca à disposição dos pobres mortais, pode saber que, mais dia, menos dia, ela vai chegar às mãos de alguém e alguém e alguém e, um dia, vai parar na minha. E aí, o que me resta fazer senão testá-la?

Granola de brownie

17.3.14

Esta é especialmente para os chocólatras de plantão. Os chocólatras que querem alimentar seu vício, constantemente, mas com a garantia de não engordar nesse processo. Ou para aqueles que detestam a sensação de culpa que vem depois da saciedade.

Essa receita tem duas facetas lindas. Quer dizer, três.

Bolo de cenoura: minha receita favorita

10.3.14

Se tem uma coisa que eu aprendi sobre o bolo de cenoura é que ele é sempre bom. Sempre alegra. Sempre me deixa nostálgica, com a mente cheia de deliciosas lembranças da infância/adolescência. Com ou sem calda, bolo de cenoura é sempre um acerto. Seja você nova, madura ou bem curtida.

E outra coisa que descobri. Não há só uma receita campeã. Eu já coleciono três imperdíveis. Boas do início ao fim, da casquinha da borda, mais coradinha, ao centro molhado, laranja de tudo. Esta é a última das três. A mais recente. Minha mais nova descoberta.

Não sei se foi porque ela saiu tão perfeita da forma, tão redondinha, tão laranja... Só sei que caí de amores.