Biscoito frito de polvilho

12.2.17

Vó Bia. É só nela que consigo pensar toda vez que sonho com biscoito frito de polvilho.

A receita era meu cardápio favorito das férias. Todo café da manhã, sem falta, lá estava ele. Na verdade, lá estava a vó Bia, de pé no fogão, com seu corpo magro, mas ainda assim ágil (resultado de quem aprendeu com o tempo a controlar sabiamente sua frágil figura), fritando dezenas e dezenas de biscoitos para saciar o apetite dos netos em fase de crescimento.

E nunca sobrava um sequer para contar história.

Desde que fui morar sozinha e consegui espaço para desenvolver meu amor pela cozinha que procuro pela receita certa de biscoito frito. Mas, sinceramente, hoje sei que nunca vou encontrar aquele sabor de novo. Porque o que eu saboreava nas férias não era só mais uma receita de biscoito. Era uma receita aprimorada por décadas e décadas de treino, feita com o amor e a dedicação mais genuínos que qualquer um pode imaginar. Como se não bastasse isso, eles faziam parte de um cenário muito maior: eram saboreados por uma criança amada, livre, ingênua, que tinha o mundo inteiro pela frente - sem as preocupações, os medos, os traumas e as decepções de hoje. Não me entendam mal. Não sou infeliz, mas tenho minhas marcas.

Maionese caseira 2: a receita perfeita

12.2.17

Eu adoro fazer em casa tudo o que você acha pronto no supermercado. Quer dizer, tudo não. Pasta de dentes, por exemplo. Longe de mim querer descobrir a fórmula caseira! Ou adotar a cúrcuma para limpar os dentes, como pregam os mais alternativos. Sei lá. Acho que para tudo existe um limite.

Já outras coisas, são incrivelmente prazerosas. É o caso da maionese, do iogurte, da geleia... todas coisas simples de se fazer por conta própria! A satisfação que eu sinto vem não apenas por fazer sozinha, em casa, algo que uma empresa fabrica para sobreviver, que depende de um maquinário absurdo, de uma linha de produção complexa. Ela vem também do fato de comer de tudo, mas em versão mais saudável, sem todos aqueles conservantes, químicos, corantes etc.

Engraçado porque esse pensamento está bem alinhado com o novo programa da Rita Lobo, MUSA! Um dos últimos episódios ensinava a fazer iogurte caseiro.

Banoffee perfeita: brigadeiro, banana e amendoim

19.1.17

Sério. Acho que morri (de novo!) e fui parar no céu culinário. Gente! Como pode existir algo tão gostoso, tão perfeito, tão maravilhoso??

Molho branco saudável

18.1.17

Eu já tinha tentado fazer uma receita dessas - que também usava a couve-flor como base para um molho saudável. Mas não saí convencida. Estava com muito gosto de caldo-grosso-de-verdura-que-finge-ser-gostoso. Por isso, quando vi outra versão de molho branco do bem, bateu aquela desconfiança.

A verdade é que só testei a receita porque a couve-flor ia perder - e eu já havia passado a manhã na cozinha preparando outras verduras. Para evitar o desperdício (apenas por isso), arrisquei.

Geleia de morango do David

12.1.17

Sou ótima em seguir listas. Como elas facilitam a vida! Na verdade, adoro tudo relacionado a organização (amo uma casa e uma vida organizadas). Pode parecer metódico demais para algumas pessoas, mas sinto que ganho muito tempo e acabo me frustrando menos.

Uso listas até em viagens (roteiros). Onde ir, o que fica perto do quê, lugares legais para comer naquela região etc. Pra muita gente, isso é o mesmo que engessar a viagem, tirar a naturalidade da programação, mas eu não vejo nada pior do que voltar várias vezes a uma região porque você não anotou que tais atividades ficavam todas por ali ou terminar comendo qualquer coisa (ruim) só porque não pesquisou antes uns locais bacanas.

Enfim. É a minha praia. Só que tem horas em que a lista vai para o espaço.

Torta de maçã verde

10.1.17


Queridos!!!!!!!!!!!!!!!!! Antes de mais nada queria dizer que foi sofrido ficar tanto tempo assim longe do blog - resultado de uma sequência de descompassos! Primeiro, eu passei por uns meses de muita indisposição. Depois, por motivos que ainda desconheço e que muito me revoltam, acabei ficando quatro meses sem internet em casa!! Imaginem o drama! Agora, tenho conexão - mequetrefe, mas pelo menos posso voltar a postar!

Tendo dito isso, vamos ao que (sempre) interessa: comida!